Monday, August 22, 2005

Amar é...

viver porque te guardo sempre junto ao peito. Andar para onde quer que seja sempre com a certeza.

(para rha :P...sobra-me um "te" mas no pasa nada. Só te queria dizer que nao podia gostar e acreditar mais nesta frase...pela constância que ela transmite, que é o que mais procuro e admiro)

Wednesday, June 15, 2005

Eu também gostava de saber...

«Quando é que isto começou?
Isto, o quê?
Isto.
O amor?
Sim, pode ser isso. Quando é que isto começou?
Começou antes de ter começado.
E depois?
E depois não acabou quando devia acabar. Durou mais tempo. O coração bate mais tempo. Não há maneira de parar o coração.
E então?
E então é assim. Não há muito que se possa fazer. Pode-se esperar.
Pode-se esperar?
Sim, pode-se esperar. Sem saber o que se espera, pode-se esperar.
Isso é ainda pior.
Talvez.
E então?
O que é que tu queres saber?
Eu gostava de saber.
Eu também gostava de saber. Mas o que se sabe é pouco, quase nada. »

Muito, meu amor. Pedro Paixão

"No I don´t want ambivalence...no more"

someday i'll learn to choose. right now i can't do it. right now i don't know HOW to do it. Sinceramente admiro as pessoas de ideias claras e fixas. É importante saber decidir no momento adequado, não perder tempo com indecisões, medos, inseguranças, o que de uma forma ou de outra só leva ao fracasso. Algum dia aprenderei a decidir. Sem dúvida que vou ter de aprender a fazer isso. Talvez isso para mim seja difícil porque gosto muito de zelar pelo equilibrio das coisas. Acredito sempre que as pessoas ou mm as coisas em geral podem sempre chegar a um consenso ou meio-termo, apesar de cada vez mais me estar a aperceber que isso mts vezes não passa de esforço desnecessario ou inutil porque mts vezes as coisas nao sao tao lineares assim...às vezes torna-se extremamente importante tomar partido, decidir e integrar a ideia de que "é impossível agradar a gregos e a troianos". Digo isto apesar de não acreditar 100% nisto. Que o diga as pessoas que me conhecem realmente...fico horas, dias, semanas a pensar numa forma de chegar ao meio-termo, de todos ficarem "contentes". Odeio a palavra "impossível" mas também começo a ter pavor à indecisão.

Saturday, June 04, 2005

4 de Junho.

4 de Junho. O dia em que finaaalmente decidi para que hospital quero ir!! Já não era sem tempo. Hospital de Can Ruti, em Badalona. Entre os quatro que podia escolher, achei que este talvez fosse o mais adequado tanto a nivel de ensino, de organização, como a nivel de ambiente entre as pessoas. Vamos ser menos pessoas que o normal no resto dos hospitais e isso só traz vantagens. Apesar de estar nos arredores de Barcelona, em principio é desta que vou viver em Barna (;)) se entretanto não houver alteração de planos. Resta-me então dizer que todos serão bem-vindos (aliás como sempre foram, mas só UMA pessoa é que veio cá lol, para além dos meus pais)!!!Mas tudo isto é apenas um suponhamos porque os hospitais são sorteados por preferencias e por agora tenho mais é que pensar em passar nos exames (por sinal B-Á-S-I-C-O-S) que esses sim vão dizer muita coisa acerca do que me espera para o ano! Mt boa sorte a todos para os vossos exames e dentro de um mês já estou em Lisboa!!!!!!!!!=)

Friday, May 13, 2005

Save me.

I need you to save me.

Saturday, March 19, 2005

Sometimes you can't make it on your own

Tough, you think you’ve got the stuff
You’re telling me and anyone
You’re hard enough
You don’t have to put up a fight
You don’t have to always be right
Let me take some of the punches
For you tonight
Listen to me now

I need to let you know You don’t have to go it alone And it’s you when I look in the mirror And it’s you when I don’t pick up the phone Sometimes you can’t make it on your own

We fight all the time
You and I… that’s alright
We’re the same soul I don’t need… I don’t need to hear you say
That if we weren’t so alike You’d like me a whole lot more

Listen to me now I need to let you know You don’t have to go it alone And it’s you when I look in the mirror And it’s you when I don’t pick up the phone Sometimes you can’t make it on your own

I know that we don’t talk
I’m sick of it all
Can - you - hear - me – when – I - Sing,
you’re the reason I sing
You’re the reason why the opera is in me…
Where are we now? I’ve got to let you know
A house still doesn’t make a home
Don’t leave me here alone...

And it’s you when I look in the mirror And it’s you that makes it hard to let go Sometimes you can’t make it on your own Sometimes you can’t make it The best you can do is to fake it Sometimes you can’t make it on your own

U2

Cada vez que oiço esta música parece que tudo o que está à minha volta para. Just stop. Close your eyes. Há já alguma tempo que nao gostava tt de uma música dos U2 ( mais conhecidos como U dos em Espanha lol) e inda nao descubri porque é que esta música me faz "parar" mas talvez nao haja razao. Just does. Apesar de mt gente nao concordar cmg, acho que se tornaram um cado mais comerciais e com isso perderam muito mas mesmo assim U2 é U2, palavras para quê.

Friday, March 18, 2005

Close your eyes.

Close your eyes. Open your heart. Let the wind touch your face and smile. Smile with me. Touch your hands, touch your face. Close your eyes. Can you feel it? without saying a word, just feel it. don't think about anything, just feel it. forget the past, the present, the future, the people, the world. forget about pain, war, happiness, sadness, life. for a simple seconds just breath and feel it.

Tuesday, March 15, 2005

is there anybody there?

is there anybody there? how can such things happen in this world?i don't understand. i don't want to understand. i don´t wanna be one of them. i don't. i'm not. and that conforts me. cause i'm sick, i'm tired of games, i'm tired of happy faces with black hearts, i'm tired of hurting people. don't pretend to be blind. please stop. everyone please stop hurting people. specially those who don't deserve it. From this day on i'll try so hard not hurting other people. I'll try so hard...i don't wanna be one of them. i don't. i'm not.

Hoje um amigo meu disse-me que uma das coisas que mais gostava em mim era a minha simplicidade. Só sorri. E mais tarde agradeci :). Nunca tinha pensado nisso. Ou não como uma qualidade. Tinha apenas pensado que nao sou uma pessoa muito dificil de lidar e nao muito dificil de se conhecer. Mas esqueci-me de uma coisa: todos nós temos um Mundo dentro de nós. Nao existem pessoas simples. Nao existem pessoas complexas. Tudo depende de nós, depende do que queremos dar, depende do que queremos receber. That's it.